QUE VIRTUDE É ESSA, MESMO? LEALDADE! Iran B Costa


Provérbios 17:17

O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade (Provérbios 17:17).

Por
Iran Bernardes da Costa
“Nunca espere lealdade de uma pessoa que não dê provas de honestidade”
Surgeo Bell, in Loyalty Quotes

Grão de Mostarda Ministérios Cristãos
“Não somos os Únicos, mas Unicamente Discípulos”
14 de Junho de 2020, ano de Nosso Senhor Jesus Cristo
Ano da Pandemia da Covid -19

QUE VIRTUDE É ESSA, MESMO? LEALDADE!
Provérbios 17:17
O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade (Provérbios 17:17).

Introdução
Estava observando o comportamento e as atitudes das autoridades governamentais. Lamentavelmente não deu para encontrar muita lealdade entre elas nestes últimos tempos. Ou foi assim sempre? Desconfiança; decepção; deslealdade; traição parece que são vícios que se tornam mais e mais comuns no meio político. Tomo o termo político para definir todo o meio social de uma nação, pois político significa cidadão. Nesse sentido todos nós somos políticos, pois participamos da polis, cidade.
Como cristãos somos cidadãos também de outra nação. Somos definidos em 1 Pedro 2:9 e 10, assim:
Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam (1 Pedro 2:9,10).
Bem, se além de cidadãos aqui desse mundo ainda somos cidadãos dos céus, será que entre nós, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, ainda existe e perdura falta de lealdade? Pior que sim!
Estou insistindo nestes temas, como lealdade, vida congregacional, fidelidade, e outros semelhantes porque creio que necessitamos crescer nessas virtudes. Tenho me preocupado cada vez mais com a formação do nosso caráter relacional, para com Deus e de uns para com os outros.
Lealdade é tão importante que não temos como exagerar na sua busca e cultivo. Lealdade é algo tão profundo que um Presidente americano uma vez falou: “Seja cauteloso em fazer amigos; mais cauteloso ainda ao trocar de amigos”.
Lealdade é algo muito precioso. Custa muito mesmo. Pensando no alto valor da lealdade, pensei o seguinte “quando a gente é leal a alguém, nós nos tornamos vulneráveis àquela pessoa; ela passa a ter domínio sobre nós. Por isso é difícil ser leal”. É questão de confiança depositada.
Lealdade e amizade
Nosso versículo diz que o amigo ama em todo o tempo – “em todo o tempo” denota continuidade e isto denota lealdade; em boas e más circunstâncias; em tempos de dificuldades e de sofrimento. Aquele que não é leal mesmo quando tudo vai bem, o que dizer dele em tempos difíceis? Lealdade é uma grande virtude, especialmente quando esse relacionamento atravessa gerações. Nossa família pode contar com amigos leais nessas condições geracionais. Eu poderia dar como exemplos várias pessoas que estariam dentro da categoria de Provérbios 17:17 : “O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade”.
A tristeza de uma lealdade rompida
Que tristeza é para a gente quando uma relação de lealdade é rompida. É uma fratura exposta. É uma situação em que o Espírito Santo é entristecido e a frustração é enorme. Esperava-se o que era doce, veio o amargo; esperava-se luz, veio trevas; esperava-se progresso, veio derrota; esperava-se avanço na obra do Senhor, veio retrocesso; esperava-se paz, veio amargura. Em quase todos os casos de quebra de lealdade o que resta é a amargura, como diz em Hebreus 12:14-17:
Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor. Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus. Que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos. Não haja nenhum imoral ou profano, como Esaú, que por uma única refeição vendeu os seus direitos de herança como filho mais velho. Como vocês sabem, posteriormente, quando quis herdar a bênção, foi rejeitado; e não teve como alterar a sua decisão, embora buscasse a bênção com lágrimas (Hebreus 12:14-17).

Na quebra da lealdade vem a amargura e por meio dela muitos são contaminados. Essa é uma terminologia médica, contaminar. Como é essa contaminação? É a mesma coisa da passagem do corona vírus; ele vai passando de pessoa para pessoa. É interessante a metáfora, pois o corona vírus passa pelas gotículas ao falar (um exemplo); também a amargura é transmitida pelo falar. É como diz em Provérbios 6:16-19:

Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos (Provérbios 6:16-19, destaque nosso).

As marcas da lealdade

Como já notamos, a lealdade é tão importante porque ela dá garantia de relacionamento duradouros. Isso traz progresso. Lealdade é uma virtude esperada em todos os círculos relacionais, sejam pessoais, empresariais e, sobretudo, na vida cristã e congregacional.

Quando o escritor de Provérbios queria falar de trabalho ele se referiu à formiga; para falar de lealdade, tem-se usado a figura de cão.

Quero compartilhar algumas características da lealdade.

A lealdade não é nada para se ficar falando o tempo todo, e, até de forma impopular, mas é algo para reter na prática, tanto com relação ao trabalho, com as pessoas em geral e com sua congregação.

A lealdade é difícil de se definir e fácil de se reconhecer. Ela é valiosa porque ela nos permite assumir o risco de prever as ações e o comportamento das pessoas em quem confiamos.

Às vezes não é correto decidir sobre a quem devemos ser leais, pois algumas pessoas poderão nos enganar e trair quando lhes somos leais. Contudo, a lealdade sempre nos permite ser verdadeiros e sinceros conosco mesmos e com nossos valores.

Às vezes é difícil ser leais, e sempre temos que pagar um preço, mas lealdade define quem somos e quão bem colocamos a cabeça no travesseiro. Isto nos garante uma vida transparente e positiva.

Lealdade até que ponto?

A lealdade não é cega nem subserviente. Os limites da nossa lealdade são definidos pelo que é justo, verdadeiro, puro de boa fama, ética bíblica, e demais valores mais conservadores universais.

É importante ser leal a alguém que teve graves problemas no passado? No meio cristão sempre corremos esse risco, pois nossa fé propõe e espera a regeneração de todos. Entretanto vamos precisar ser mais atenciosos, cuidadosos, e criteriosos, especialmente quando se tratar de projetos de maior responsabilidade.

Lealdade demanda integridade e consistência. Não se pode ser leal aqui e não ser leal ali; não se pode ser leal hoje e amanhã não ser leal; não se pode ser leal ao patrão e não ser leal ao cônjuge; é duvidoso ser leal na próxima oportunidade se não fui leal nas anteriores.

Em quem você nunca pode confiar?

Deveríamos confiar em todos e quaisquer, indistintamente, entretanto a história revela que não pode ser assim. É mais prudente ter certa reserva para com aqueles que tem um histórico de lapsos no caráter, como prática de mentira, desonestidades, desvios na conduta sexual, quebra de compromissos, inconstâncias, etc. Temos em Atos dos apóstolos um episódio de um jovem discípulo que perdeu a confiança do apóstolo Paulo, mas que manteve a confiança de Barnabé e, que tempos depois, recuperou também a confiança de Paulo. Foi o jovem João Marcos. Conforme narrativa de Lucas em Atos 13:13, a causa da quebra da confiança de Paulo foi a deserção de João Marcos.

Quando estava completando sua carreira, aconteceu o fato.
De Pafos, Paulo e seus companheiros navegaram para Perge, na Panfília. João os deixou ali e voltou para Jerusalém (Atos 13:13).

Esse fato gerou uma desavença entre Paulo e Barnabé, veja narrativa em Atos 15:37-40:

Barnabé queria levar João, também chamado Marcos. Mas Paulo não achava prudente levá-lo, pois ele, abandonando-os na Panfília, não permanecera com eles no trabalho. Tiveram um desentendimento tão sério que se separaram. Barnabé, levando consigo Marcos, navegou para Chipre, mas Paulo escolheu Silas e partiu, encomendado pelos irmãos à graça do Senhor (Atos 15:37-40).

Mais tarde João Marcos obteve de volta a confiança de Paulo, que assim expressou quando estava preso em Roma, como está em Colossenses 4:10:

Aristarco, meu companheiro de prisão, envia-lhes saudações, bem como Marcos, primo de Barnabé. Vocês receberam instruções a respeito de Marcos, e se ele for visitá-los, recebam-no (Colossenses 4:10).

E, ainda em 2 Timóteo 4:11:

Só Lucas está comigo. Traga Marcos com você, porque ele me é útil para o ministério (2 Timóteo 4:11).

Que bênção a possibilidade da reconciliação. Assim, o ressentimento não deve ser a bússola das nossas vidas, ainda que a lealdade seja um ato da integridade, não podemos fazer da nossa integridade uma justificativa para não perdoar; nem fazer do nosso sofrimento uma eterna vitimização para guardar ressentimento e alimentar amargura. O perdão é sempre o melhor remédio e isso não deve estar vinculado a pedido de perdão algum. O perdão é a atitude que deve vir em primeiro lugar e prontamente. É como diz em Romanos 2:4:
Ou será que você despreza as riquezas da sua bondade, tolerância e paciência, não reconhecendo que a bondade de Deus o leva ao arrependimento? (Romanos 2:4).

Marcas de um amigo leal:

Amigo leal é aquele que não fica falando o tempo todo em dieta ao amigo que tem sobrepeso.
Amigo leal é aquele que mesmo sabendo tudo sobre você ainda te ama.
Amigo leal é aquele que continua te assistindo em oração, te abençoando; e te dando palavras de encorajamento.
Amigo leal é aquele que está presente em sua vida quando você liga e até mesmo antes de você ligar.

Você pode citar o nome de um amigo leal? Vou citar o mesmo que você citaria, Jesus Cristo.

Conclusão

Não poste esta carta!
Um dia o Ministro da Guerra, Edwin Staton, chegou para o presidente Abraham Lincoln com uma carta muito desaforada na mão que tinha escrito ao General- Major que o tinha acusado de favoritismo. Staton leu a carta para Lincoln; a carta estava cheia de palavras duras e muito ásperas, então o presidente lhe disse que aquela era uma ótima carta e que aquele General a merecia.
Enquanto Staton, cheio de satisfação, estava dobrando a carta para colocá-la no envelope, o presidente lhe perguntou, “o que você está fazendo com essa carta agora?”
“Porque, vou enviá-lo, naturalmente”, replicou Staton, meio sem entender.
“Não faça isto”, disse Lincoln.
“Mas você acabou de dizer que esta era uma ótima carta e que o General a merecia”, murmurou o Ministro da Guerra.
“Sim, eu creio que ele merece mesmo esta carta, mas é melhor você não enviar uma carta desta. Ponha-a no fogo! É assim que eu faço quando escrevo uma carta quando estou chateado ou irado. Esta é mesmo uma ótima carta, e você deve ter tido tempo significante para refletir enquanto a escrevia, e você deve estar se sentido melhor, ou não depois de tê-la escrito? Essa carta já cumpriu seu propósito, tirando você da pressão da ira. Agora, queime esta Carta.”
Quando havíamos traído o Senhor Ele decretou a nossa condenação e a escreveu na sua carta condenatória. “A alma que pecar, essa morrerá!” Entretanto veja o que ele fez com essa carta:
Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz,
e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz (Colossenses 2:13-15).

Diante de tudo isto, só nos resta entregar nossa vida a Jesus e recebe-lo como nosso Senhor e Salvador. A maior atitude de orgulho é rejeitar o que Jesus fez por nós. Lancemos fora todo o orgulho que nos prende para não perdoar aos outros e para não recebermos o perdão de Jesus. Hoje, agora mesmo é o momento apropriado para acertarmos todas as nossas contas, as que devemos e as que supomos ter em crédito. Esta é a hora de perdoar os nossos ofensores e de receber o perdão de Jesus. Enquanto não fizermos isso, nossa alma não encontrará descanso. Jesus está entre nós. Fazendo o seu amável convite, como registrado em Mateus 11:28:

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas (Mateus 11:28,29).
Entregue sua vida a Jesus hoje! Agora mesmo!

Amém!

Será um prazer receber uma mensagem sua confirmando seu interesse em amar e servir a Jesus. Anote nosso WhatsApp:
Iran Bernardes Neuza Maria
061 99611 6789 061 9955 6789

Publicado por Pr. Wilson

cumprindo a carreira que me foi proposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: