Extremos da vida


Extremos da vida

1º Reis – 19 – 1: 21

 

INTRODUÇÃO

 

Será que logo depois de uma experiência na montanha, nós temos que experimentar um momento no vale?

Uma das leis normais da vida é que nem sempre se vive na montanha nem sempre se vive no vale. Mas também é uma lei da vida que depois da montanha sempre se experimenta um momento de baixa, porque a vida nem sempre é altos e nem sempre de baixos.

Assim foi com personagens bíblicas famosas:

– Assim foi com Jonas. Depois de ser usado por Deus em Nínive pediu para morrer.

Assim foi com Pedro, depois de pregar em Jerusalém e ter visto tantas pessoas vindo a Cristo foi preso e pisoteado.

Assim foi com Paulo, vivendo no clímax de sua carreira foi parar na prisão em Cesárea e depois em Roma.

Estes homens passaram pelos seus vales, foram tentados a desistir, mas no vale de suas vidas experimentaram que podem viver com Deus nas montanhas e nos vales.  E com você?

Vamos procurar alguém que passe ou passou pelos mesmos sentimentos que nós.: O exemplo de Elias. Tg 5:17

Elias foi um homem igual a nós.

Elias havia acabado ser usado tremendamente por Deus. Sozinho havia enfrentando uma batalha com 450 profetas do Baal. Por três anos e meio já não chovia em Israel. Elias havia sido usado por Deus para comunicar ao Rei Acabe deste decreto divino como um meio de chamar a atenção do povo que eles estavam vivendo longe dos caminhos da Lei.

O povo continuava rebelde, bem como o rei e sua esposa.

ELIAS ENTÃO DESAFIOU O POVO A ESCOLHER QUE DEUS ELES QUERIAM SEGUIR – PROPÔS UM TESTE:

 

Um altar seria erguido – O Deus que fizesse descer fogo do céu este seria reconhecido como verdadeiro Deus. O teste e foi montado…  e depois que Deus revelou-se como o Deus de Israel Elias fez com os 450 profetas do deus falso fossem mortos em um só dia.

Esta notícia chegou aos ouvidos de Jezabel, esposa de Acabe, e ela ameaçou a Elias dizendo que faria o mesmo com ele, o que havia sido feito com os 450 profetas de Baal.

Aqui começa o conflito de Elias. Aqui começa a experiência de momentos extremos de Elias. Há pouco sozinho enfrentara 450 homens para depois matá-los.

Há pouco havia confiado em Deus para uma proeza que somente Deus poderia fazer, mas agora, o corajoso homem se acha medroso e se torna um fugitivo. Agora temos um homem vivendo extremos da vida.
Será que temos passado por momentos assim?

Você está hoje vivendo na montanha ou no vale? Ou você estava vivendo na montanha por um certo tempo e de repente se achou num vale.

Seja o extremo da abundância ou da escassez. Seja o extremo da fama ou da obscuridade. Seja o extremo da aceitação ou da rejeição, seja o extremo de ser amado ou ser odiado, seja o extremo da segurança de um emprego ou desemprego, seja o extremo de sentir amado no casamento ou rejeitado no divórcio. Deus nos sustenta em qualquer extremo da vida. COMO ENTÃO LIDAR COM MOMENTOS EXTREMOS DA VIDA?

 

– O QUE NOS LEVA DA MONTANHA PARA O VALE?

 

A – FOCAR NA CIRCUNSTÂNCIA – I Reis 19:3

Elias acabara de sair de uma experiência no topo – Deus estava com ele. Agora tem medo – Será que Deus o abandonara? O que fez Elias sair da Montanha?

Quando focamos na circunstância

1- esquecemos das manifestações de Deus no passado.

Elias havia sido alimentado por corvos enviados por Deus em um tempo de seca em Israel.

Elias havia sido usado por Deus para milagrosamente suprir as necessidades e uma viúva na cidade de Serepta.

Em vez de focar no poder da pessoa de deus, elias focou o tamanho do poder de Jezabel para persegui-lo.

2 – Experimentamos medo.

O medo vem porque esquecemos de que mesmo em nossos momentos de baixa, Deus nos ama. Não é pela nossa performance que Deus está conosco.

O medo vem porque damos mais valor ao que sentimos do que a verdade de que Deus nos ama, e, porque Deus nos ama ele não nos deixará sem socorro.

3- Alimentamos nossa expectativa de controle.

Lá no monte Carmelo Elias experimentou coragem porque deixou Deus controlar a situação.

Agora, no vale do monte Carmelo ele quis enfrentar Jezabel sozinho crendo que tinha poder para isto.

Ele tinha uma expectativa de que Deus se manifestaria tanto como no Monte Carmelo – esta expectativa não estava sendo satisfeita – isto gerou medo, ira, raiva, ressentimento (se Elias tivesse os mesmos sentimentos que nós, não é assim que nos sentimos? – era a porta aberta para um stress e para uma depressão.

Você está em baixo hoje? Para quem você está olhando? Para a circunstância ou para Deus?

Se continuarmos olhando para a circunstância, poderemos cair num stress ou mesmo cair numa depressão profunda.

 

B – ISOLAR-SE – I Reis 19:3,4.

 

Quando nos isolamos perdemos a visão objetiva da realidade. Perdemos o privilégio de termos com quem repartir a carga, quando o isolamento não é para buscar ao Senhor, mas sim para curtir nosso insucesso ou dor.

Tudo isto contrário ao que deus nos ensinou – Reparta a carga com outros Gl 6:2.

Quando nos isolamos revelamos um senso de auto suficiência – posso dar conta sozinho, do meu jeito.

Quando nos isolamos estamos revelando nosso orgulho – ninguém pode me ver assim por baixo, sem o controle da situação.

 

C – ALIMENTAR AUTOCOMISERAÇÃO – I Reis 19:4.

 

A autocomiseração é fruto de uma auto-justiça – como fiz o certo Deus me deve o certo – isto é o oposto da graça.

Quando alimentamos nossa autocomiseração estamos nos fazendo o centro do universo – O mundo tem de ser do meu jeito e não do jeito que Deus quer.

Quando alimentamos nossa autocomiseração passamos a orar errado – queremos orar pelo que queremos e não para fazer a vontade Deus. – Elias foi para Horebe, sem Deus ter mandado. E lá ele argumenta que não é melhor que ninguém.

Ninguém pediu Elias para ser como os pais dele – ele nem poderia.

A autocomiseração nos cega – revela nossos olhos para nos mesmos e não para o que Deus pode estar querendo fazer.

Estamos olhando para o problema e para nós mesmos ou para Deus? Como então encontrar o equilíbrio apesar da vida nos pressionar para baixo?

 

– O QUE NOS LEVA AO EQUILÍBRIO?

 

A – APRECIAR A GRAÇA DE DEUS – I Reis 19:5-9

Deus supriu o que Elias precisava apesar da atitude intempestiva de Elias – ir para Horebe.

Horebe era o monte de Deus, mas poderia ter sido encontrado em Damasco. Elias viveu uma falsa espiritualidade – Ele foi ao monte não por obediência, mas por medo. (poema – pegadas na areia?)

O MILAGRE E TOQUE DE GRAÇA – Pão feito na pedra e água no deserto.

  • DEUS SUSTENTA ELIAS DE ACORDO COM O QUE ELIAS PRECISAVA – POR QUARENTA DIAS. Elias andou cerca de 512 km entre Damasco e o Monte Horebe (Monte Sinai) –

Deus poderia ter alimentado diariamente – MAS O MILAGRE ERA O TOQUE DA GRAÇA.

 

B – ABRIR-SE PARA SER TRATADO POR DEUS – I Reis 19:9,13

Quando nos abrimos para ser tratado por Deus, Deus nos chama graciosamente – Que fazes aqui?

Quando nos abrimos para ser tratado reconhecemos o cuidado de Deus em qualquer circunstancia – Deus poderia ter disciplinado Elias. Punindo-o ali mesmo – MAS DEUS QUERIA RESTAURAR ELIAS.

 

C – ACEITAR A ROTINA DE DEUS – I Reis 19:10-13

Ao aceitar a rotina de Deus aprendemos que Deus cuida de nós em qualquer circunstancia – FOGO, TERREMOTO, TROVÃO – Estamos sempre esperando que Deus haja em nossa vida de maneira espetacular.

Quando nos abrimos aceitar que Deus age independente dos sinais que queremos ver, passamos a amar mais a pessoa de Deus e isto em qualquer circunstância.

 

D – ASSUMIR AS RESPONSABILIDADES QUE DEUS NOS DEU – I Reis 19:14-21

Quando assumimos novamente o que Deus nos mandou fazer: Mantemos o equilíbrio – porque voltamos a obedecer, voltamos ao orar de acordo com o que Deus quer.

Experimentamos um senso de propósito – Elias voltou a fazer o que Deus queria e viu a sua oração ser respondida.

Sentimos que voltamos a pertencer – Eliseu foi usado por Deus para restaura Elias e fazer Elias sentir-se parte dos planos de Deus. (Casados para Sempre)

 

CONCLUSÃO

 

Uma palavra para dois grupos de pessoas

 

  1. Para você que se encontra no topo.

– Agradeça a Deus pelo momento que ele lhe deu.

– Peça que ele mantenha em seu coração o foco Nêle.

– Peça que Deus use este seu momento para glorificá-lo e abençoar outras pessoas.

  1. Para você que se encontra no vale.

– Volte seu foco para Deus e não para o problema

– Relembre os feitos de Deus em sua vida. Quero trazer à memória o que pode me dar esperança.

– Deixe Deus lhe dar a água e o pão diário. (talvez não seja o que você quer, mas, é o que você precisa.

 

Oração final

 

 

Publicado por Pr. Wilson

cumprindo a carreira que me foi proposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: