SANTIFICAÇÃO – Pr. Wilson


Santificação

JESUS NOS RESTAURA!
JESUS NOS RESTAURA!

“Ai dos que são sábios aos seus próprios olhos e prudentes em seu próprio conceito!”. (Is 5:21)

V

ivemos em uma época que temos mais conhecimento acumulado do que já se teve em qualquer outra época. Sobre este tema temos ministrado em diversas ocasiões.

Não existe uma preocupação ou medo pela busca de conhecimento, porém, à medida que este conhecimento não tem como base a palavra de Deus, e, o povo de Deus se pauta neste conhecimento para estabelecer novos critérios de vida cristã, é hora de subirmos à torre e gritarmos como todo fiel atalaia o faria. (Ez 3:16-21)

O homem tem se mostrado ousado diante de Deus, mudando a verdade em mentira, e transformando a mentira em verdade.

Sutilmente fundamentam conceitos falsos atrelados a pedaços de verdades, enganando a muitos. Estes são os sábios, e nós os trouxas que tentam pautar suas vidas em princípios arcaicos, em padrões não condizentes com o século 21.

O homem de hoje se julgar sábio aos seus próprios olhos, seria um pecado novo?

“O que foi é o que há de ser; e o que se fez, isso se tornará a fazer; nada há, pois, novo debaixo do sol. Há alguma cousa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? Não! Já foi nos séculos que foram antes de nós”. (Ec 1:9,10)

O homem moderno, com toda a sua inteligência, é incapaz de inventar um novo pecado, tudo já está escrito na bíblia. É o humanismo, o homem se julgando o centro do universo e tudo girando ao seu redor, para satisfazer suas vaidades. Não foi assim quando começaram a construir uma torre que os faria próximos a Deus?

Pensando que já sabem tudo, desprezam qualquer conhecimento que venha interferir na sua rota de satisfação. O apóstolo Paulo comenta em sua carta aos Romanos que estes porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato.

A Bíblia explica isto dizendo que as pessoas se gloriam em sua sabedoria e em sua inteligência porque são tolas! Quanto mais sábio o homem for, mais humilde será. Aqueles que têm uma pitada de conhecimento, que pensam que sabem alguma coisa, são sempre os mais difíceis. Aqueles que realmente têm grande conhecimento conhecem o suficiente para saber o quanto ainda não sabe. Só sei que nada sei.

O homem com todo o seu conhecimento têm produzido somente destruição moral e física. As perspectivas para o planeta terra são as mais medonhas possíveis; efeito estufa com aquecimento global, mudanças climáticas, furacões (até no Brasil), previsão de extinção de 25% das espécies animais hoje mais de 18.000 espécies estão ameaçadas de extinção.

Acumulo de lixo. Todos os anos, a humanidade joga no lixo 30 bilhões de toneladas de detritos. Isso representa quase 1 000 toneladas por segundo. Muitas regiões já não dispõem de espaço para armazenar a própria sujeira. Nas principais cidades do planeta, como São Paulo, a construção de aterros sanitários virou um problema grave. Os lixões não podem ser instalados em áreas urbanas, devido aos riscos de contaminação do ar e do solo. De Nova York, que produz 11 000 toneladas por dia, saem diariamente 550 caminhões de lixo para aterros sanitários nos estados de Nova Jersey e Virgínia. No Canadá, o lixo coletado na cidade de Toronto (na província do mesmo nome) viaja 800 quilômetros até ser despejado em uma mina desativada no interior da província.

Levar o lixo para mais longe só encarece e muda o problema de lugar, sem resolvê-lo. Boa parte, além disso, é de difícil reciclagem. O plástico – que leva mais de 400 anos para se decompor – responde por 20% do lixo urbano. Aterros sanitários ajudam na proliferação de mosquitos transmissores de dengue, febre amarela e outras enfermidades. São um importante foco de leptospirose, doença transmitida pelos ratos. Bastam 50 toneladas de lixo para contaminar definitivamente 1 hectare de terra. O chorume, líquido tóxico originado da decomposição do material orgânico, misturado com a água da chuva, penetra no solo e pode alcançar lençóis subterrâneos.

A contaminação vem também dos esgotos. No Brasil, produzem-se em média 150 litros de esgoto por habitante diariamente. Mais de 95% são jogados nos rios e no mar sem nenhum tipo de tratamento. Somente no litoral, onde vivem mais de 40 milhões de pessoas, todos os dias são lançados ao mar 6 bilhões de litros. Nos Estados Unidos, o lixo e a poluição levada pelos rios estão transformando o Golfo do México em região morta. A degradação ambiental afugentou centenas de espécies que viviam naquela área. “Nas costas geralmente se encontra a maior quantidade de peixes. Mas com esse nível de degradação a situação é crítica”, alerta o ecólogo Ronaldo Barthem, membro do Global International Waters Assessment, órgão ligado às Nações Unidas que monitora o acesso a recursos hídricos de boa qualidade no mundo. (Fonte Revista Veja ed. 1885)

Este é o retrato de nossa humanidade, nós não estamos fora dessa realidade.

O homem com toda sua altivez esqueceu-se de Deus. Os cientistas têm procurado provas da existência de Jesus. Em todas as notícias que recebemos a mensagem subliminar é que estamos crendo em fantasias, pois os doutores do conhecimento não conseguem “provas consistentes” da existência ou da divindade de Jesus. Isto pode gerar uma dúvida no coração do que crê, e, uma certeza no coração do que ainda não creu. Percebem a sutileza?

Então, já que estamos por nossa conta que não devemos satisfação a ninguém, nossa imaginação tem sido o limite para construção ou destruição de valores morais.

Seriam estes os referenciais para o povo de Deus? Seria correto maquiar o diabo, para dizer que ele não é tão feio assim? Por que então maquiamos o pecado para que ele não pareça ser tão pecado assim? Por que então aceitamos como normal, os padrões do mundo dentro das comunidades cristãs?

“Assim diz o Senhor: Ponde-vos à margem no caminho e vede, perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho; andai por ele e achares descanso para a vossa alma; mas eles dizem: Não andaremos!

Também pus atalaias sobre vós, dizendo: estai atentos ao som da trombeta; mas eles dizem: Não escutaremos.” (Jr 6:16,17)

A bíblia cabe na igreja ou a igreja cabe na bíblia? Lembram da estória? Uma bíblia que não cabia dentro do púlpito. Ela era grande demais, e não se encaixava naquele púlpito, e muitas idéias surgiram para fazer com que aquela bíblia se encaixasse naquele púlpito, porém quando um lado da Bíblia entrava o outro ficava dependurado do lado de fora, e vice-versa.

Às vezes a Bíblia é grande demais para a igreja. A história de amor que a Bíblia conta às vezes é grande demais para caber nos corações; a Bíblia, às vezes apresenta um padrão moral alto demais; seus princípios e ensinos são profundos demais; seus preceitos demandam demais, e em muitos casos líderes e pregadores têm de arranjar um jeito de fazer a Bíblia servir na igreja. Corta daqui, espreme dali; encaixa aqui, sobra dali.

Por meio dos séculos é isso o que tem acontecido. Em vez de lermos a Bíblia, queremos que ela nos leia. Construímos nossas doutrinas, elaboramos nossas teologias, escrevemos nossos credos e depois esprememos a Bíblia para caber dentro de tudo aquilo, pregamos que alguns são predestinados ao céu e outros ao inferno: alguns sustentam escravatura; outros fazem distinção entre pessoas brancas e as que não são brancas; proíbem o casamento para sacerdotes; justificam a guerra; provam que a terra é o centro do universo; predizem tempo exato para a volta do Senhor e o fim do mundo; condenam a ciência e a medicina, garantem a santificação por meio de um galhinho de arruda, oferecem a segurança e prosperidade por meio de sal grosso nos cantos da casa (rosas, roupas, água), e depois querem que a Bíblia caiba em suas pregações. A igreja em muitos casos, decide o que ela deve crer, e depois força a Bíblia a servir em tudo aquilo. Sempre encontra-se um jeito de fazer a bíblia dizer aquilo que queremos que ela diga. A Bíblia tem sido distorcida, abusada, mal entendida.

A Bíblia não é para servir a igreja, mas a igreja é que tem que servir na Bíblia. Não podemos cortar na bíblia para que caiba em nós, mas temos que ser cortados para que a bíblia, a Palavra de Deus habite em nós. (Fonte:  Apostila X Encontro Nacional do MGM)

O povo de Deus

Jesus ao orar por nós em João 17, rogou ao Pai que nos guardasse do mal, disse também que fossemos santificados (separados) na verdade; a tua palavra é a verdade.

Qual tem sido nosso maior problema hoje no meio cristão? Não seria nosso conformismo com o que o mundo dita?

“A Igreja já não interpreta o certo e o errado para a sociedade. A igreja não é convidada a desaparecer, mas somente a ocupar um assento no vasto anfiteatro da sociedade. Sua opinião entra em competição com os pronunciamentos de universidades, partidos políticos, cientistas e sindicados trabalhistas, além das opiniões ventiladas por artistas, estrelas e locutores da mídia”.  (Dr. Russell Shedd- O Mundo a carne e o Diabo –pag.35)

Muitos têm se rebelado contra a santificação (separação), dizendo-se sábios, mesclam a vida cristã com os modismos do mundo. Pautados em orientações levianas trazem o mundo para igreja. Para conviverem juntos harmonicamente o santo com o profano. Seria isso possível? Trevas com luz?

Há pouco soube de uma notícia onde em um encontro social cristão, tão logo os participantes esboçaram alguns cânticos cristãos, a anfitriã cristã pediu que não transformassem sua festinha num culto cristão.

Faltaria a essa mulher conhecimento ou sabedoria cristã? Mas como? Um dos maiores orgulhos daquele grupo que ali se reunia, era que em suas igrejas tinham bastantes estudos e constantes congressos de conhecimentos bíblicos.

Onde está a sabedoria? O conhecimento? De que serve o conhecimento sem o seu uso? Os verdadeiros homens sábios não têm meramente conhecimento, eles usam estes conhecimentos para controlar seus pontos de vista, e determinar suas ações e práticas.

Nossa sabedoria não é julgada meramente pelo que sabemos, por a quantidade de livros que lemos, mas, pelo modo de vida que vivemos pela maneira como usamos o conhecimento adquirido.

Não foi a toa que Cristo disse: O que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro (de conhecimento e riqueza) e perder sua alma?(Mc 8:36)

Olhem para as pessoas que mais apregoam conhecimento, para os que se dizem sábios. Que podem nos ensinar tudo sobre a vida, através de livros e palestras. Mas, não olhem só suas palestras ou livros, procurem por sua história de vida.

Eis a questão, é mais fácil escrever e falar que viver. Viver, isto sim é o supremo teste da sabedoria.

De que adiantava aos fariseus conhecerem a lei perfeitamente, cobrar de suas ovelhas o fiel cumprimento da lei, sendo que suas vidas eram como sepulcros caiados: bonitinhos por fora, podres por dentro!

Hoje em dia nem isto mais está havendo, a deturpação da palavra de Deus está tão escandalosa que é até vergonhoso relatar.

Seria válido apresentar um caminho de prosperidade? Sim! Mas, o que é ser próspero dentro da palavra de Deus?

Jesus foi um homem próspero? Paulo, Pedro, João, e todos os demais apóstolos foram prósperos? Faça um exercício mental, e busque naquilo que você já aprendeu da palavra de Deus a resposta para esta pergunta.

Seria válido apresentar um caminho da graça descompromissada? Onde o pecado pode superabundar fazendo da comunidade cristã, um lugar onde as pessoas sentir-se-iam seguras, como num clube social?

Assusta-me, o meio cristão, olhem para o que está acontecendo! Bruxarias, feitiçarias, hábitos mundanos, costumes pagãos, estão sendo enxertados como se fosse parte verdadeira do cristianismo.

O meio cristão não pode ser um clube social, onde a luz é lentamente diminuída para que as trevas não se tornem tão escandalosas.

Alguns líderes cristãos quando interrogados acerca desses desvios, apresentam excelentes desculpas para tudo isso; “é o mal necessário, são pequenos desvios que se justificam pela conquista de novas e velhas ovelhas”. Esperamos que estas desculpas sirvam para quando estiverem frente a frente com o Supremo Pastor, com o dono do rebanho.

Nós preferimos ser chamados de radicais, de retrógrados, porque tentamos ao menos não sermos totalmente enredados pela sabedoria deste mundo.

“Ninguém se engane a si mesmo: se alguém dentre vós se tem por sábio neste século, faça-se de estulto para se tornar sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; porquanto está escrito: Ele apanha os sábios na própria astúcia deles.

E outra vez: O senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são pensamentos vãos”. (I Co 3:18-20)

Queremos e precisamos da graça de Deus, sem ela não subsistiríamos cercados por tantas dificuldades, sendo que o essencial para nós sempre será a graça purificadora, assim como descrita no livro de Romanos (6), e, não uma “graça barata” onde os pecados são esquecidos e não confessados, são aceitos e não contestados.

Queremos ser sábios, mas não dá sabedoria deste mundo. A sabedoria deste mundo nos coloca sempre como ingênuos, como tolos, como loucos. Símplices para o mal, porém, prudentes como as serpentes e sábios para o bem.

Seremos sempre aqueles, cuja esperança está na volta do Senhor Jesus Cristo que para o mundo, talvez, nunca existiu.

Dúvida esta que o mundo irá levar até o dia em que cada um terá seu encontro particular com Ele.

Prs. Wilson & Maria do Carmo Sandoval

21/12/2004

Publicado por Pr. Wilson

cumprindo a carreira que me foi proposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: