HONRAR A DEUS – Pr. Wilson


Saciar a sede.

Duas perguntas básicas: O que é honrar?  – Dar valor a algo ou alguém

Como podemos honrar?

–         Quando queremos honrar alguém, damos presentes, palavras que enaltecem, colocamos aquela pessoa em lugar de destaque, onde todos podem ver e respeitar e também prestar sua homenagem.

–         Deus deve de ocupar um lugar de destaque em nossas vidas.

–         Nosso Deus é digno de toda honra louvor e glória.

–         Podemos e devemos honrá-Lo e a melhor maneira para se honrar a Deus, é falando e principalmente vivendo segundo sua palavra, seus ensinamentos.

Honrando a Deus

O honrar a Deus sempre esteve intimamente ligado à adoração. Fomos criados a imagem e semelhança de Deus, mas, após o pecado não tínhamos mais a natureza de Deus habitando em nós, o homem, para prestar honras a Deus, levantava altares, construía templos, imolava animais, e ali adorava prestando-LHE as homenagens.

Jesus respondendo a uma indagação de uma mulher de Samaria, sobre o local de onde prestar homenagens, disse “mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores” Jo 4:23.

A finalidade da vinda de Jesus foi reabilitar o homem restaurando-o à condição original da criação.

Jesus veio, morreu e ressuscitou, para nos habilitar na nova aliança. Subiu aos céus e de lá nos enviou o Consolador, que é o Espírito Santo.

O Espírito Santo de Deus, habitando em nós, nos dá a condição de honrarmos a Deus com o nosso viver. Outrora, sem Cristo Jesus vivíamos sob a condição de satisfação das concupiscências da carne.

Paulo diz que “a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.” Gl 5:17.

O homem sem Jesus, (sem o Espírito Santo de Deus) é escravo e vive sujeito a todas as concupiscências da carne. A carne neste contexto nos liga as coisas terrenas, portanto, passageiras.  O Espírito nos liga a eternidade nos céus.

O homem natural, não pode discernir as coisas espirituais, portanto só o que é carnal parece-lhe ser bom ou correto. O homem carnal não consegue, não pode honrar ou ainda adorar a Deus. Não porque talvez ele não queira, é porque ele não consegue dominar a carne. E os frutos da carne sobressaem em sua vida.

Paulo fala explicitamente sobre estilo de vida vejamos em Colossenses 3:5-10:

“Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria, por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andantes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas. Agora porém despojai-vos igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena no vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz com o pleno conhecimento, segundo A IMAGEM DAQUELE QUE O CRIOU”

Na carne somos escravos. No Espírito somos livres! Somos livres para dizer não à carne, e conseqüentemente as suas obras..

Vamos comentar um pouco sobre estas obras:

Prostituição – Ato sexual ilegítimo, isto é, fora do matrimônio. Uma porta muito usual para a prostituição são os namoros sem propósito, somente para atender apelo da carne. Quem não leu Romance a maneira de Deus e sua Perfeita Fidelidade. Leia!

Impureza – obscenidades no falar, no pensar, e no agir, gírias (muitas são derivadas de palavras obscenas), danças de forte apelo sexual, músicas profanas. Filmes, novelas, programas televisivos, que modificam nossos valores, e, trazem modismos que contaminam o coração, e ferem mortalmente a nossa identidade, levando muitos a prostituição, fornicação, adultério, homossexualismo e lesbianismo.

Lascívia – é a ansiedade pelo prazer carnal. A mente poluída por obscenidades, aumenta a sedução carnal do homem pela mulher e da mulher pelo homem.

Idolatria – Muitos pensam que idolatria significa simplesmente cultuar uma imagem de pau ou pedra. Colocar qualquer coisa a frente de nosso amor por Deus significa idolatria.

Aceitarmos as palavras, os conceitos de satanás como verdadeiros, também significam idolatria.

Feitiçarias – A vida com Deus, não precisa de fetiches, sal grosso, fitinhas, figas, ferraduras, elefantes, bíblia no painel do carro significando amuleto.

Inimizades – mau relacionamento, brigas, tudo isso denota falta de perdão.

Porfias – cabeça dura, insistência, teimosia. Porfia é uma característica dos rebeldes.

Ciúmes – esforço constante para conseguir o melhor para si próprio. Significa egoísmo, ciúmes de pessoas objetos etc.

Iras – Desejo de vingança, cólera, indignação.

Discórdias – desavença, divergência, queixas, criticas.

Dissensões/facções – Divergência de opiniões, interesses, sentimento de que todo mundo está errado, menos aqueles que são do seu próprio grupinho, políticagem visando interesses de partidos, divisão de opiniões.

Invejas – sentimento de inferioridade, insatisfação com o que Deus tem nos dado. A inveja desperta o desejo de ruína para os outros, para que aqueles a quem invejamos retroajam na vida. É o famoso “olho gordo”.

Bebedices – As pessoas quando começam a beber, bebem primeiramente para imitar outras pessoas, para se sentirem mais homens ou mulheres, mais adultos. Por isso a primeira fase na vida de alcoolismo é a fase do…: (NÃO OLHES PARA O VINHO):

–         Macaco – a fase do engraçadinho, cheio de piadinhas, é o mais rico, o mais bonito, o cantor etc. As pessoas bebem para imitar outros, para não se sentirem inferiores.

–         Leão – A pessoa se sente como o rei do pedaço, valente, fala mais alto. Briga, espanca, detona com as amizades etc.

–         Porco – a fase da degradação moral bebe para cair, para esquecer, para se alegrar, para se esquentar, para se esfriar, É A FASE DA LAMA.

Mais sobre a palavra NÃO OLHES PARA O VINHO, procurar o Pr. Iran.

Glutonaria – Comer em excesso é falta de educação, é um atentado para nossa saúde e, sobretudo também é pecado. Os nossos olhos não podem ser maiores que nosso estômago. Cuide de sua saúde. Feche a sua boca.

Todos estes frutos e outras coisas mais, semelhante a tudo isso que falamos “a respeito das quais eu vos declaro, como outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.”

Sabendo então todas estas coisas que não devemos praticar, vamos verificar agora os frutos do Espírito Santo de Deus habitando em nós:

Amor – ágape, o amor incondicional de Deus, não se baseia na reciprocidade, “gosto de quem gosta de mim” a palavra nos ensina diferente; “nós o amamos porque Ele nos amou primeiro” “Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos” 1 Jo 3:16

Alegria – mais profunda que a felicidade, não depende de circunstâncias;

Alegria– Modo, estado, júbilo, condição de viver

Felicidade – êxito em algum empreendimento (passei no vestibular, comprei um carro novo, reformei a casa … tudo isso é  passageiro)

A alegria de Deus é perene, a felicidade é passageira.

Jesus disse “Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo” Jo 15:11

Paz – mais que a ausência de discussão, é segurança, proteção, tranqüilidade  que somente Deus pode proporcionar.  “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” Jo 14:27

Longanimidade – paciência e constância, não desistir “ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes” Tg 1:4.

Benignidade – cortesia, delicadeza, amabilidade e integridade- não podemos confundir franqueza com falta de delicadeza, cortesia, amabilidade, muitos gostam de falar as coisas “na lata”, mas, como diz o Pr. Ricardo “ quando a lata é da gente dói prá burro”

Bondade – retidão do coração e da vida, ser bom não é só dizer ou fazer coisas que agradem, é desejar, praticar, com conhecimento com unção o ministério que Deus nos concedeu, ensinando, admoestando, ministrando com amor.

Fidelidade – Alguém em quem se pode confiar. Não se pode falar de fidelidade sem falar de aliança. A nossa fidelidade vai, até onde nossa aliança alcança. Deus é eternamente fiel, pois a sua aliança conosco é eterna. Na fidelidade esta em jogo a palavra dada.

Mansidão – Força debaixo do controle de Deus. Autoridade sem violência, gritaria, ou coerção.

Domínio Próprio – Controle dos desejos e paixões. Provérbios 25:25 diz “Como cidade derribada, que não tem muros, assim é o homem que não tem domínio próprio”. Muralhas significam limites e proteção (defesa), quando não temos domínio próprio não temos limites. Passamos da área de proteção (espiritual), onde nossa liberdade é limitada, para área de liberação geral ( já ouviram esta frase antes?) onde tudo está livre e sem demarcação ( carnal). Paulo diz em 1 Coríntios 10:32 “Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam”. Ao ultrapassarmos, ou derrubarmos as muralhas ficamos vulneráveis a todo tipo de ataque, ficamos sujeitos a todos os desejos e paixões, que são sentimentos ligados a carne.

NOVA ALIANÇA / NOVOS HOMENS

Paulo fala que nós morremos com Cristo Jesus para esta vida na carne e fomos ressuscitados juntamente com Ele para uma nova vida no Espírito.

Nós somos livres em Cristo Jesus!Texto: Romanos 6: 1-23

Prs. Wilson & M.ª Carmo Sandoval  05/08/2000

Publicado por Pr. Wilson

cumprindo a carreira que me foi proposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: