Meu Estilo de Vida é a Oração


Meu Estilo de Vida é a Oração

Prs. Wesley e Fernanda

 

Introdução

 

”Orai sem cessar”.(1Tessalonicenses 5:17)

 

Este versículo, simples, pequeno, objetivo e claro sempre causa certo constrangimento entre aqueles que se dispõem a manter intimidade com Deus. O tamanho do versículo não é proporcional à grandiosa tarefa. Já ouvi pessoas dizerem que conseguem viver integralmente versículos de mais de 30 palavras, mas este, de apenas três palavras, parece ser impossível de ser vivido.

Muitos consideram a oração incessante uma utopia (parece perfeito, mas é impossível de ser alcançado). É vista como algo necessário, mas irreal. Entretanto, Paulo não havia tirado aquele dia para fazer filosofia surreal. Ele falava de algo real, prático, alcançável e praticável.

Talvez essa dificuldade seja ainda maior na juventude, numa fase onde o conforto, bem estar e o prazer estão acima de tudo. Muitos jovens vêem a oração (mesmo que em poucos momentos) como uma obrigação sacrificante. Falar em oração incessante, então, é falar de “deixar de viver” ou “viver no sacrifício”.

Mas esse não deve ser o sentimento por trás dos momentos de oração. Quando o profeta Isaías fala da Casa de Oração, ele não menciona tristeza ou sofrimento. Poderia até haver falta de alegria fora da Casa de Oração, mas, dentro dela, no momento de comunhão com Deus, Ele tornará o coração do homem alegre.

”também os levarei ao meu santo monte e os alegrarei na minha Casa de Oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar, porque a minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos”. (Isaías 56:7)

Deus não fala de sofrimento, desprazer ou sacrifício na oração. Ele fala de alegria. Se a oração significa sacrifício sem alegria para você, Deus quer trazer um entendimento diferente para sua vida hoje.

Andando com Deus

Temos muitos exemplos bíblicos de pessoas que mantinham esse tipo de comunhão incessante com Deus. Entre estes, gostaria de citar três: Noé, Enoque e Davi.

”Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus”. (Gênesis 6:9)

”Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si”. (Gênesis 5:24)

Respondeu Salomão: De grande benevolência usaste para com teu servo Davi, meu pai, porque ele andou contigo em fidelidade, e em justiça, e em retidão de coração, perante a tua face”; (1Reis 3:6a)

Desde a queda no jardim, Deus já não caminhava com ninguém. Entretanto, vemos que já não era mais Deus andando com os seus, mas se tratava dos seus andando com Deus. O verbo andar, nesse caso, tem um sentido mais amplo, diferente do andar como apenas caminhar. Esse verbo vem da raiz hebraica “halak”, que significa:

“Ir, andar, vir, partir, proceder, mover, ir embora, morrer, viver, modo de vida (fig)”. (Léxico Hebraico, Aramaico e grego de Strong)

Estes textos não falam de um caminhar literal, mas falam de um modo de vida baseado no contato direto com Deus. A única forma dada por Deus para que eles conseguissem chegar nesse ponto de comunhão era através da oração, diálogo ou conversa com Ele.

Os três possuíam um modo ou estilo de vida baseado no contato com Deus. Não se tratava apenas de momentos isolados, com horários fixos e com palavras repetitivas com Deus. Tratava-se de uma vivência contínua, dinâmica, que determinava suas vidas. Era um “orar sem cessar”, mencionado por Paulo. Era uma oração que não terminava. Era um contato prazeroso e direto. Para aqueles homens, o contato com Deus ou a oração era um estilo de vida. Por isso o “seu andar” ou o seu “estilo de vida” era um “andar com Deus”.

Para entendermos melhor o que significa um estilo de vida, vamos recorrer à Wikipedia. Nela, estilo de vida é:

“Uma expressão moderna que se refere à estratificação da sociedade por meio de aspectos comportamentais, expressos geralmente sob a forma de padrões de consumo, rotinas, hábitos ou uma forma de vida adaptada ao dia-a-dia. Estilo de vida é a forma pela qual uma pessoa ou um grupo de pessoas vivenciam o mundo e, em conseqüência, se comportam e fazem escolhas.” (Wikipedia – Abril de 2011)

 

Trata-se basicamente de um conjunto de atitudes que definem o seu jeito de viver. Muitas vezes, são marcados pelo jeito de se portar, de vestir, de andar, de falar, de pentear o cabelo, etc. Normalmente, um estilo de vida é caracterizado por ser comum a um grupo de pessoas, onde um acaba apresentando essa forma de viver ao outro.

O estilo de vida, na sua grande maioria, é adaptado da forma de se ver o mundo. Cada um tem uma visão diferente do mundo ao seu redor e faz escolhas para interagir com esse mundo. Os estilos de vida são respostas ao mundo que os cerca.

Noé, Enoque e Davi tinham um estilo de vida baseado no contato direto com Deus. Eram homens que estavam em comunhão constante com Ele e foram lembrados na Palavra por esse estilo comportamental: “Homens que andavam com Deus.” Esse era o seu estilo de vida. Não havia neles uma outra característica forte como essa que os pudesse identificar.

Entre os exemplos mais modernos de estilos de vida, podemos citar os hippies, góticos, punks, metaleiros, skinheads, emos, nerds, “patricinhas”, etc. Temos também aqueles que não são nomeados, mas se caracterizam por práticas comuns: internautas, glutões, cabelos penteados de um jeito específico, viciados em MSN, viciados em Orkut, viciados em Facebook, etc.

A Força de um Estilo de Vida na Juventude

 

O estilo de vida que uma pessoa adota detém sobre ela uma força impressionante. Na juventude, onde a visão do mundo parece ainda um pouco confusa, essa força parece ser potencializada. Após adotarem um estilo, este passa a exercer total controle sobre a vida daquela pessoa.

Um jovem que possui um estilo de vida qualquer, comum aos dias de hoje, não consegue se apresentar aos outros sem estar inserido naquele estilo. Por isso, há toda uma preparação para que aquele modo de vida seja exteriorizado: compra de roupas e calçados, cortes constantes e específicos de cabelo, acordar mais cedo para a preparação, acolher ou afastar pessoas, entre tantas outras coisas.

A necessidade do estilo é tão grande que, caso algumas dessas coisas não saiam de acordo com o planejado (tênis sujos, roupa rasgada, chapinha queimada, cabelo fora da moda, espinha inflamada, computador pifado), alguns vão se recusar a sair de casa. “Não dá para se apresentar às outras pessoas sem estar inseridos naquele modo de vida”. O pior é que se você se apresentar de outro modo, os seus amigos quase não vão te reconhecer, já que você passou a ser reconhecido pelo estilo que adotou.

Antes de participarem de eventos importantes, mesmo que sejam distantes do seu grupo comum de amigos, muitos passam muito tempo pensando sobre o que vão vestir, e os acessórios que deverão usar. É sempre preciso se assegurar que o seu estilo seja preservado em todos os instantes.

É como se a identidade da pessoa e o estilo estivessem fundidos. Tamanha é a força que o estilo de vida impõe sobre você que as pessoas passam a reconhecê-lo por aquilo que você as apresenta.

Para Noé, Enoque e Davi, o seu estilo de vida estava arraigado na identidade deles. Eles eram, nas suas essências, homens que mantinham uma intensa e contínua comunhão com Deus. Eles não iriam permitir que os outros os vissem de outra forma, se agarrando a outros deuses. Para eles, Deus era tudo. Podemos provar da força desse estilo de vida na vida desses homens pela forma como Deus os tratou:

Noé: era homem tão agradável aos olhos de Deus que Ele quis formar uma nova humanidade a partir dele;

“Disse o Senhor a Noé: Entra na arca, tu e toda a tua casa, porque reconheço que tens sido justo diante de mim no meio desta geração.” (Gênesis 7:1)

Enoque: era homem tão próximo de Deus, que Ele o trouxe para Sua presença;

Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara. Pois, antes da sua trasladação, obteve testemunho de haver agradado a Deus.” (Hebreus 11:5)

Davi: era tão próximo de Deus que Ele comparou o coração deste homem ao Seu próprio coração.

E, tendo tirado a este, levantou-lhes o rei Davi, do qual também, dando testemunho, disse: Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade. (Atos 13:22)

Deus verdadeiramente amava esses homens e tinha um carinho especial para com os três. Já para eles, Deus não era um mero diálogo em momentos isolados. Deus era a sua respiração, suas roupas, seu jeito de falar, de andar, de se vestir, seu jeito de se portar. A comunhão com Deus era um estilo de vida absolutamente dominante sobre eles. A roupa não importava muito, mas a falta de desta comunhão era insuportável, impossível de se viver.

Que Deus permita que desenvolvamos com um novo estilo de vida baseado no contato incessante com Deus. Que este novo estilo exerça sobre você uma força ainda maior que aquela que determina os seus comportamentos hoje.

Se nas últimas semanas, você pensou em não sair de casa porque algo concernente ao seu estilo de vida moderno não estava legal, após a opção por este novo estilo de vida, baseado na comunhão com Deus, você não vai querer se levantar da sua cama se a presença de Deus não for real e intensa na sua vida.

Como optamos por um estilo de vida

Quando um anjo de Deus visitou os pais de Sansão e o avisaram sobre o menino, a pergunta do pai foi interessante:

”Então, disse Manoá: Quando se cumprirem as tuas palavras, qual será o modo de viver do menino e o seu serviço”? (Juízes 13:12)

O pai, preocupado com a missão dada ao filho, pergunta sobre o estilo de vida que o menino deveria ter. A resposta sobre o estilo de vida de Sansão já havia sido dado à mãe, quando o anjo afirmou:

”porque eis que tu conceberás e darás à luz um filho sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu consagrado a Deus desde o ventre de sua mãe; e ele começará a livrar a Israel do poder dos filisteus”. (Juízes 13:5)

Esse era o estilo de vida, dado por Deus, que Sansão deveria obedecer e já estava pré-determinado antes do seu nascimento. Entretanto, sabemos que o estilo de vida é uma resposta à forma como cada um vivencia o mundo e Sansão vivenciou o mundo de uma maneira diferente.

Ele não cumpriu os votos do nazirado, estabelecidos por Deus e adotou um outro estilo de vida (vingança, encontros com concubinas, até à perda do cabelo, marca do nazirado).

A escolha por um estilo de vida não é algo simples e automático. Ela não pode ser imposta, pré-determinada ou planejada. Assim como aconteceu com Sansão, a vivência do mundo te fará optar por um estilo.

Se sua vivência do mundo for traumática, você terá tendências a optar por estilos de vida mais rebeldes ou que demonstrem certa indignação com o mundo ou com as pessoas à sua volta.

Se você encontrar um grupo que vive um estilo de vida “nerd” ou “cowboy”, e eles te fizerem um convite para fazer parte daquele estilo, é bem provável que você não aceite. A escolha de um estilo de vida é determinada por sua identificação com ele, possibilitada pela sua vivência com o mundo.

Por esse motivo, não adiantará se eu apenas fizer um convite especial neste momento para que você adote a oração como um estilo de vida. Bem provavelmente, você já ouviu sobre isso muitas vezes na sua Celebração de origem e pode não ter adiantado muito até aqui. Impor a você essa condição como forma de não ir ao inferno também não vai funcionar, já que a adoção de um estilo não funciona sob imposição.

É preciso identificação com a comunhão com Deus através da oração. Identificação é ato de reconhecer alguém ou a natureza de algo. Por isso, esse processo de adoção desse estilo vai passar pelo reconhecimento Daquele que vive em você, a saber, o Espírito Santo.

Deus quer fazer uma obra maravilhosa na sua vida e, através do Espírito Santo, fazer brotar dentro de um você um desejo intenso de manter comunhão contínua com Ele. Se, hoje, você vê a oração como algo sacrificante, após a intervenção do Espírito, haverá uma identificação com este estilo, com força ainda maior que todos os estilos que você já possui.

“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis.E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos”. (Romanos 8:26-27)

Meu estilo de vida é a Oração

A oração precisa ser uma conversa contínua com Deus por todo o seu dia. É muito mais do que um conjunto de Palavras saídas da mente. A oração precisa ser para nós um estilo de vida. A oração precisa significar para você uma conversa como demonstração de amor.

Se o Espírito Santo faz morada na sua vida, Ele não fica no seu quarto após a sua oração matinal e encontra com você no final do dia, na sua oração do fim do dia. Ele passa o dia com você. Ele deseja compartilhar com você das suas aflições, das suas alegrias, da sua visão sobre as coisas.

Deus quer permitir a cada um de nós uma nova maneira de se comunicar com Ele. Não estamos falando de orações em horários pré-estabelecidos, com formas fixas. Estamos falando de uma comunhão íntima e incessante. Uma oração que não acaba.

Um homem estava impressionado com as maravilhas que Deus operava através do ministério Moody e resolveu saber de Moody quantas vezes por dia ele orava. Moody respondeu: “Uma vez”. O homem ficou perplexo e indagou: “Uma vez apenas?” E Moody então completou: “Sim, eu começo a orar ao Senhor quando acordo e digo amém à noite, quando me deito…”.

Isso se dá através de uma conversa com Deus pelas pequenas coisas e acontecimentos na sua casa. Pode ser um pensamento de alegria voltado a Deus. Pode ser a demonstração de uma frustração por algo que aconteceu na sua escola ou faculdade. Pode ser uma dúvida no seu trabalho. Pode ser uma exclamação por algo que acabou de acontecer com você. Pode ser um pedido pelos acontecimentos dos próximos minutos. Pode ser um agradecimento pelo que acabou de acontecer.

Estamos falando de uma grande conversa com Deus que vai se arrastar por todo o seu dia. Uma oração incessante será o seu estilo de vida, mais importante e mais forte do que as suas roupas, seu jeito de falar, seu cabelo, seus amigos, etc. Será forte a ponto de você não querer viver se esse estilo não estiver imperando na sua vida.

”Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem”. (Lucas 21:36)

Somos templo do Espírito Santo, ou seja, Deus já anda conosco. Agora, assim como Noé, Enoque e Davi, passaremos a ser reconhecidos como jovens que andam com Deus.

Publicado por Pr. Wilson

cumprindo a carreira que me foi proposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: