Buscando um prêmio bem maior


 

Buscando um prêmio bem maior

 

 

Pr. Rogério Mendes Teixeira

Texto: Hebreus 12:1-3

 

meus netinhos do coração.

Introdução

 

Toda vez que leio esse texto penso na atividade atlética. Fico pensando na preparação, no tempo que os atletas investem para participar de alguns minutos, que podem ser de glória, mas pela quantidade, geralmente, são momentos de frustração, para uma boa parte deles. Pois poucos levam o prêmio.

O autor dessa carta aos Hebreus, provavelmente tinha em mente a atividade esportiva, as competições nos estádios, e nos remete para a nossa “CORRIDA” NA VIDA CRISTÃ.

O que muitas vezes percebemos, é que nessa corrida, não basta ser simplesmente velozes, precisamos estar aptos para saltar os muitos obstáculos que vão surgindo no percurso, e essa vida cristã, nem sempre é tão fácil de ser vivida, como talvez muitos de nós imaginávamos.

O padrão de qualidade dessa vida é alto, pois é a vida do próprio Cristo, é viver semelhante a Ele. E isso não é fácil. Não é fácil para nós, como também não era fácil para aqueles irmãos, para quem foi dirigida a carta, e o trecho que acabamos de ler.

Como então alcançar esse padrão de qualidade de vida em Cristo?

Aqueles irmãos estavam querendo retornar para a sua antiga religião, a judaica, pois como cristãos estavam sofrendo perseguições, discriminações, seus bens foram confiscados, e eles não estavam enxergando vantagem nenhuma em seguir a Cristo, nesse novo caminho.

Será que temos alguém em nosso meio desanimado, com dificuldades de viver essa vida com Jesus?

O autor da carta aos Hebreus chega nesse capítulo 12, fazendo uma conclusão, e exortando, motivando, incentivando àqueles irmãos a prosseguirem.  Eu também quero nessa noite, incentivar cada um dos irmãos a perseverar nessa caminhada com Jesus.

E como o autor da carta incentiva os irmãos hebreus?

Primeiro ele nos dá algumas razões para prosseguirmos, para continuarmos firmes em nossa CORRIDA. Logo em seguida, ele mostra como devemos nos posicionar e por último ele apresenta um modelo de perseverança e conquista.

Vamos falar  inicialmente das razões que o autor aponta para prosseguirmos, e eu quero aproveitar duas delas para incentivar cada um dos irmãos a perseverar.

A primeira razão para prosseguirmos firmes é considerarmos o investimento feito nas nossas vidas

Em qualquer área da vida, para desenvolvermos, para conquistarmos, para conseguirmos uma boa posição, é necessário investimento, e muitas vezes, investimento alto.

A CORRIDA Cristã não é diferente. O preço pago foi alto demais e o autor aos hebreus diz que diante disso, não podemos voltar atrás, não dá para desistir.

Vejamos: Hebreus 10:11-12, 19-22, I Pedro 1:18-19

O investimento de Deus nas nossas vidas foi o próprio Filho que se entregou por nós para perdoar os nossos pecados, a fim de caminharmos nessa nova vida que Ele mesmo nos concedeu. Portanto temos uma grande razão para perseverarmos. É o próprio amor de Deus que nos leva a isso.

O texto aos Hebreus 10:32-36 nos mostra que aqueles irmãos já haviam caminhado tanto, já tinham sofrido por amor a Jesus, diante de tudo que já tinham alcançado e caminhado, a alternativa plausível era perseverar em fazer a vontade de Deus, e se encontrarem entre aqueles que não retrocedem.

A outra razão que o autor apresenta e que devemos considerar na nossa caminhada cristã é que nós temos uma multidão de testemunhas

Essas testemunhas nos “dizem” que: VALE A PENA PERSEVERAR, que nossa vida em Cristo não é vã.

Voltando ao exemplo do que ocorre nos estádios, tivemos uma boa oportunidade de ver o Pan 2007, no Rio de Janeiro, e assistir um jogo de futebol feminino. O estádio estava lotado, e aquelas jogadoras, defendendo a camisa da seleção, a medida que recebiam a bola e faziam as jogadas, ouviam seus nomes, através dos gritos da  torcida. Imaginem o que devem sentir, quando ouvem dezenas de milhares gritarem o seu nome!

Outro momento muito significativo, foi a natação. Tivemos um herói, um recordista de medalhas de ouro, o Tiago Pereira. Ele também dentro da piscina ouvia o seu nome: “Vai Tiago”.

É essa imagem que vem a minha mente quando estudo esse texto. Essas testemunhas, que sofreram por amor a Jesus, que deram a sua vida pela causa do evangelho, que não desanimaram, mesmo diante do risco de perderem a própria vida. Essas testemunhas, suas obras, suas vidas “gritam”: “Vai Rogério”.

A fé dessa multidão de testemunhas  é apresentada no capítulo 11. Vejamos uma parte desse capítulo:   Hebreus 11:32-38.

Eu penso que essas duas razões são suficientes para continuarmos firmes, perseverando, abraçando essa CORRIDA (Carreira ) que nos foi proposta.

Além dessas razões apresentadas pelo autor aos hebreus a fim de motivar aqueles irmãos a persistirem em seguir no Caminho, ele também mostra que eles devem avançar, prosseguir, melhorar, crescer, revitalizar, ah…. “mas agora eu não dou conta”.

Voltar atrás, jamais! Mas crescer, avançar, como?

Aqui precisamos considerar o conhecimento dos princípios de Deus, pois Ele nos chamou não apenas para nos salvar, curar e nos abençoar, Ele quer ir além com cada um de nós. O Senhor nos deu talentos, dons, nos deu um potencial, uma capacidade que deve tornar-se real em nossa vida, gerando aquela qualidade de VIDA CRISTÃ que desejamos.

“Produzir frutos para o seu reino é o que eu quero”

Vejamos então o que o escritor aos Hebreus nos orienta a fazer, para avançarmos na vida Cristã.

  1. 1.              Livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos cerca 

O que tem impedido que nós como filhos de Deus, venhamos a progredir, a crescer em nossa vida espiritual, e também a produzir frutos que agradam ao Senhor?

Aqui o autor usa dois termos apontando para situações em nossas vidas que nos impedem de avançar e prosseguir firmes.

Ele fala do PESO e do PECADO que nos cerca 

Nenhum atleta/corredor que deseja chegar à frente, corre ou disputa com roupas  de inverno. O normal é utilizar roupas bem leves e adequadas para que o atrito com o ar seja o mínimo, levando-o a se preocupar somente com o seu próprio desempenho.

O PESO talvez possa ser aplicado na vida de cada um de forma diferente. Para uns o peso que os prende é a falta de tempo, para outros é o excesso dele; para outros esse peso são as dificuldades e adversidades da vida, e para outros pode ser a falta delas, acomodando-os a vida tranqüila. E assim por diante. Cada um de nós deve saber onde aperta o “calo”, o que está impedindo o seu crescimento. O importante agora é compreender que ao identificar algo que nos prende e nos limita, devemos buscar forças em Deus para superar essas situações.

 

Quanto ao PECADO, a bíblia ensina que todo pecado é contra Deus, seja em pensamentos, atitudes ou ações. Nós poderíamos citar e falar de diversos pecados que nos cercam hoje em dia, e que infelizmente tem servido de rede e de laço para muitos de nós.

Mas eu penso que o importante é saber como nos livrarmos deles. Vejamos:

  1. Primeiramente devemos identificar que pecados estão em nossa vida, através da oração, pedindo a Deus que sonde os nossos corações. Muitos pecados nossos conhecidos, são facilmente identificados; outros podem estar ocultos, por isso necessitamos que o Senhor sonde o nosso coração, precisamos da sua Luz (I João 1:5-7) para reconhecermos que não estamos livres de cair, mas é o Senhor quem nos levanta e nos mantém em pé.
  1. Outro passo que devemos dar, para nos livrarmos do pecado é confessá-lo a Deus para sermos perdoados. Davi disse: “Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos constantes gemidos todo o dia … confessei-te o meu pecado e a minha iniqüidade não mais ocultei… e tu perdoaste a iniqüidade do meu pecado. Sendo assim, todo o homem piedoso te fará súplicas em tempo de poder encontrar-te”. (Salmos 32:3-6).

“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel é justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça” (I João 1:9)

  1. Devemos também, confessar os pecados aos irmãos para sermos curados (Tiago 5). A confissão a Deus traz o perdão as nossas vidas, e quando confessamos uns aos outros, recebemos a cura, a libertação. O pecado é tratado na raiz, assim podemos ser livres e transformados.
  1. Depois desses passos, devemos abandonar o pecado. “Aquele que confessa o pecado e deixa alcançará misericórdia”.

Para que isso aconteça, para vivermos livres do pecado, precisamos liberar um poder dentro de nós, através do QUERER, através do exercício da nossa vontade, e também, liberar o poder de Deus, através da FÉ, da nossa rendição a ELE, dessa forma, podemos trazer grandes benefícios para a nossa  caminhada.

Após livrar-nos do peso e do pecado, qual é a próxima orientação do autor, para crescermos e avançarmos nessa corrida cristã? Que direção encontramos no texto que lemos inicialmente?

  1. 2.              Corramos com perseverança a CORRIDA que nos está proposta. E o que significa isso?

a)    Correr com perseverança exige de nós, o aperfeiçoamento das nossas atitudes

 

Atitude é uma disposição de responder de forma consistente aos estímulos  físicos ou mentais e consiste de três componentes: o cognitivo, o emocional e a disposição para uma ação.

 

Que atitudes devemos aperfeiçoar?
  1. Adoração. Fomos criados para adorar a Deus, reconhecendo-O como Senhor, Soberano, Pai Eterno. Ele é digno. Jô, diante de tanta notícia ruim, se prostrou e adorou a Deus, reconhecendo-O como Soberano Senhor.
  1. Gratidão e Louvor devem ser expressões constantes de quem não merecia nada, a não ser a condenação; de quem não tinha nada e recebeu tudo, uma tão grande salvação, o perdão e o direito de viver na presença de Deus. Gratidão e louvor devem ser o nosso estilo de vida, o estilo de vida daqueles que receberam o privilégio de serem feitos filhos de Deus e participantes da sua herança.
  1. Outra atitude que devemos aperfeiçoar é a de servir.  Servir a Deus e às pessoas, abrangendo todas as áreas dos nossos relacionamentos, ou seja ter a mesma atitude de Jesus: “Eu não vim para ser servido, mas para servir e dar a minha vida em resgate de muitos”

b)    Correr com perseverança, nos remete para a renovação da nossa Mente.

  • Romanos 12:1-3

 

  • Filipenses 4:8

A renovação da mente ocorre à medida que ocupamos os nossos pensamentos com a Palavra de Deus e a oração.

A palavra de Deus desvia os nossos pés dos laços, dos pecados, do engano, corrigindo não somente o nosso comportamento, mas principalmente as nossas intenções, conforme podemos ler em Hebreus 4:12.

A Palavra de Deus também traz direção para a nossa jornada cristã, para o nosso dia-a-dia, ela nos ajuda a decidirmos pelo melhor que Deus tem para nós. A palavra de Deus é lâmpada, é luz para os nossos caminhos (Salmos 119:105).

A renovação da nossa mente vem também pela oração. À medida que buscamos ao Senhor em oração, apresentamos a Ele as nossas causas, os nossos conflitos, as nossas aflições, os nossos questionamentos, ao mesmo tempo em que reconhecemos que o Senhor tem o controle de todas as coisas, que nada acontece conosco sem o seu conhecimento. Ele é o nosso Pastor, Ele cuida de cada um de nós. A oração nos leva a reconhecer o Senhor como o Grande EU SOU, e também como o Deus EMANUEL, o Deus conosco.

É também através da oração que os nossos corações são transformados. O nosso orgulho, o nosso egoísmo, a nossa altivez é destruída. Uma pessoa que ora, torna-se humilde, pois sabe que sua vida depende completamente do Senhor.

Nós temos Jesus como exemplo. Mesmo depois de passar todo o dia ensinando as multidões, curando os enfermos, percorrendo as cidades, Ele arrumava um tempo para ficar a sós com o Pai e ali se derramar em oração. Outras vezes, acordava bem cedinho, antes mesmo dos seus discípulos, para orar e buscar a orientação do Pai.

c)     Correr com perseverança requer de nós, congregarmos com outros irmãos.

 

Eu costumo pensar que não existe carreira/corrida solo na vida cristã. Necessitamos de Deus, dependemos completamente d’Ele em tudo e pra tudo na nossa vida, e Deus tem como método, usar pessoas, homens e mulheres dispostas a servi-Lo, a fim de nos moldar e aperfeiçoar a nossa vida. Deus costuma usar pessoas para nos abençoar, para ministrar na nossa vida, para nos ajudar nessa caminhada, pois “se um cair, o outro o levanta…”.

A Palavra de Deus, a oração e a vida em comunhão com outros irmãos, são disciplinas que devem fazer parte do dia a dia daquele que deseja chegar ao fim dessa corrida cristã.

Nessa carta, o autor nos convida a uma posição (livrarmos-nos do peso e do pecado, corrermos a CORRIDA com perseverança), e agora ele nos aponta um MODELO. O autor nos diz que precisamos firmar os nossos olhos no ALVO.

E qual é o nosso alvo? Ou melhor, quem é o nosso alvo, quem é nosso modelo de perseverança?

  1. 3.              Olhando firmemente para Jesus

 

Jesus é o nosso exemplo, o nosso parâmetro, o nosso modelo, o nosso alvo nessa corrida.

No texto que tomamos como base, o autor aos Hebreus aponta para Jesus como exemplo de quem soube conviver com o sofrimento, alguém que é modelo de superação na dor. Jesus tinha um grande propósito. Para isso Ele suportou a vergonha, a humilhação, o escárnio, porque queria em tudo agradar a Deus, e através da sua vida salvar a humanidade.

Deus também nos deu um grande propósito, não somente para viver, mas também, se necessário, para morrer, para entregar a vida por ele. Nosso propósito é servir a Deus e proclamar a sua grandeza a todos os homens.  E para isso, contamos com Jesus, que é o Autor da nossa fé, Ele encabeça a fila daqueles que chegaram na frente, e Ele também é aquele que nos aperfeiçoa, a fim de chegarmos ao final dessa nossa CORRIDA. A Jesus o nosso tributo, a nossa alegria, o nosso louvor. A Ele nós queremos agradar.

Quando deixamos de olhar para Jesus, corremos o risco de afundar (Mateus 14:25-31).

Jesus é o Autor, o pioneiro da nossa fé e também o consumador, aquele que conclui toda a obra.

 

E o que isso significa?

Primeiro, Jesus é o modelo, o exemplo de humildade.  Em Filipenses 2:3-11, vemos o que se espera de nós, nos nossos relacionamentos, seja na congregação dos cristãos, seja em nosso dia-a-dia com as pessoas que ainda não conhecem ao Senhor Jesus.

Quando olhamos firmemente para Jesus, Ele nos ensina a viver de forma humilde, reconhecendo o valor das pessoas, honrando-as através das nossas atitudes. Humildade não está ligada a falta de dinheiro, mas sim a virtude de ser simples, tendo um coração quebrantado, tratável, “um coração segundo a vontade do Senhor”.

Jesus é nosso exemplo de perseverança. O texto aos Hebreus mostra que Ele sofreu, suportou a cruz, indo até o fim.

Vencedor não é aquele que sai na frente, que dispara nas primeiras fileiras, mas sim aquele que chega até o fim da CORRIDA. Em Cristo Jesus nós somos mais que vencedores (Romanos 8:28-35), pois a partir do momento em que entregamos a nossa vida a Ele, permitindo que Ele dirija todas as nossas decisões, Ele garante que nós chegaremos ao fim, isso significa que antes de sairmos, já alcançamos a vitória.

 

 

 

 

 

E Deus faz algumas  promessas àqueles que perseveram.

  • Aquele que permanece em Cristo produz fruto.  (João 15:5)
  • Aquele que permanece em Cristo é verdadeiramente seu discípulo. (João 8:31)
  • Aquele que permanece em Cristo terá sua oração atendida. (João 15:7)
  • Entre outras.

Conclusão

Nós vimos que não estamos sós na nossa corrida cristã, na nossa carreira espiritual. Temos conosco a presença do próprio Jesus, que nos deu do seu Espírito, temos também uma multidão de testemunhas que nos acompanham e aguardam o término da nossa corrida, essas testemunhas venceram, foram fiéis, perseveraram. Nós também nos juntaremos a elas.

As coisas velhas ficaram para trás, nós estamos nos desembaraçando de tudo que pode nos impedir de avançar, e prosseguimos com nossos olhos firmes em Jesus, o nosso exemplo de humildade, de amor, de perseverança, de serviço.

Que as nossas mentes e corações sejam totalmente preenchidos pela unção e pelo poder do Espírito Santo, e possamos no dia a dia, correr essa corrida, viver essa carreira que nos foi proposta pelo nosso Senhor, sabendo que assim como Ele venceu, nós, n’Ele, somos mais do que vencedores, e através do nosso estilo de vida, um estilo de vida santo, nós chegaremos ao final e também levaremos um grande número de pessoas ao nosso Senhor Jesus. Esse é o nosso destino.

Vamos terminar com mais essa promessa, feita pelo próprio Senhor àqueles que perseverarem até o fim:

“Aquele que vencer e fizer a minha vontade até o fim darei autoridade sobre as nações. “Ele governará as nações com cetro de ferro… Eu lhes darei a mesma autoridade que recebi de meu Pai”. (Apocalipse 2:26-28).

Publicado por Pr. Wilson

cumprindo a carreira que me foi proposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: